extremos

Performance realizada na exposição Extremos com Dione Veiga
Plataforma Espaço de Criação
Porto Alegre-RS

2013

Dur: 30 min

Exposição reúne as artistas Dione Veiga Vieira e Claudia Paim.
Areia, cascalhos, conchas, ovos, pedras. Esses são alguns dos elementos presentes nas imagens e nas performances de Extremos, exposição concebida pelas artistas Dione Veiga Vieira e Claudia Paim, que pela primeira vez apresentam um trabalho de arte juntas.
A motivação surgiu em agosto de 2013, quando Claudia, visitando a intervenção Da emoção das coisas, proposta por Dione junto à sala Fernando Corona do Instituto de Artes da UFRGS (a atividade integrava o projeto Perdidos no Espaço, coordenado pela artista e professora Maria Ivone dos Santos), e sentindo-se tocada pela obra, realizou uma performance espontânea. Na ação, Claudia aparece nua, o rosto encoberto pelos cabelos e por folhas secas. Vagarosamente, estabelece uma misteriosa relação com a esfera de vidro, pesada, que dá estabilidade a uma fina e leve rede de pesca, semelhante a uma teia. A performance foi registrada por Dione e integra a mostra Extremos.
Além do vídeo, Extremos apresenta fotografias de ambas artistas e contará, no dia da abertura, com uma segunda performance de Claudia. Silenciosa e introspectiva, a mostra estabelece uma poética relação do ser humano com a natureza, do corpo com certas matérias e suas memórias, sempre a partir de um olhar feminino. Pés e raízes, mãos e galhos de árvores, céus e terra, corpo natural e ruínas emulando esse mesmo corpo potencializam os diálogos.
Há tempos Dione Veiga Vieira e Claudia Paim nutrem uma admiração mútua. Extremos coroa essa aproximação. Fruto de um efetivo trabalho em dupla, a exposição aproxima as poéticas das duas artistas, mas também assinala as suas individualidades.

                                                                                                               Paula Ramos