à procura

Evento Internacional arte#ocupaSM

Largo da Estação Férrea de Santa Maria

Santa Maria-RS

2013

Dur: 01 dia


À procura é um processo de trabalho que trata de exclusões e esquecimentos. As exclusões sociais e políticas de minorias, como os indígenas, por exemplo. Há ainda os esquecimentos orquestrados pelas ditaduras militares. Como está nossa memória? Outras formas de apagamentos, mas em um regime de micropolítica, são as exclusões familiares: os loucos e as ovelhas negras sendo frequentemente banidos da família através de confinamento em instituições psiquiátricas. Estes e outros exemplos de exclusões foram buscados e evocados em conversas com os transeuntes que passavam pelo Largo da Estação Férrea. Buscou-se assim, trazer à luz histórias de apagamentos em suas mais diversas instâncias através da conversa -- um meio de estar-junto.

 

Descrição: a partir de uma história pessoal, fiz diversas caminhadas pelo local e seu entorno com cartaz com a seguinte pergunta “Onde está tia Adelaide?” ( esta tia foi internada em um hospital psiquiátrico e lá morreu longe da família que sempre ocultou sua existência da qual só vim a saber em idade adulta. Aliás o tema é considerado tabu pelos parentes). A ideia foi buscar estabelecer conversas sobre as diferentes maneiras de exclusão com os passantes e provocá-los para que contassem suas histórias. Estas foram escritas posteriormente em papel e colocadas no espaço, preservando as identidades. Ou foram escritos novos cartazes com relação à estas outras pessoas "desaparecidas". À procura foi um projeto de arte processual e duracional, compreendendo uma série de práticas que foram realizadas em diferentes etapas durando todo o período do evento arte#ocupa. Suas etapas: escrita de cartaz;  caminhada com cartaz e coleta de histórias; escrita destas histórias em novos cartazes; colocação dos cartazes no Largo da Estação Férrea.